Imagem
ConexãoRevista.
148 Views 5 min 0 Comentário

Rapto de Ágatha entra no sexto dia sem respostas

- Destaque, Policial
17 de janeiro de 2024
Anúncio

Nesta quarta-feira, 17, as buscas pela pequena Ágatha Sofia Saraiva entraram no seu sexto dia. A criança está desaparecida desde a quinta-feira, 11. A menina de apenas três anos brincava em frente da casa, na rua Nhambiquaras no bairro Santa Cruz, quando foi atraída para um carro que parou na frente da residência.

Segundo informações, o portão estava aberto, e quando a menina se aproximou, foi agarrada e levada para dentro do veículo, um Ford Focus que saiu em alta velocidade. A criança, faz parte de um programa social da prefeitura e estava morando com essa família acolhedora há cerca de um ano. A família registrou boletim de ocorrência e a polícia está em buscas desde o momento do registro.

Desde o início das investigações, a Polícia Civil não se manifestou sobre o caso. A mãe acolhedora de Ágatha, Martha Santos, disse em entrevista à RICtv que também não tem nenhuma informação sobre a localização da criança: “Ligo atrás e ninguém sabe de nada”, comentou.

Anúncio

Ainda na noite da quinta-feira, 11, O prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, determinou que a Guarda Municipal utilizasse todo o seu efetivo e viaturas em busca da menina.

Paranhos disse que havia determinado ao secretário municipal de segurança, Pedro Fernandes de Oliveira, que mobilizasse todos os recursos necessários e que as buscas entrassem na madrugada, se fosse necessário. Ainda pediu ajuda à Polícia Militar e da população, com denúncias, caso alguém tivesse visto algum carro em atitude suspeita na rua da menina, ou soubesse quem estaria com ela.

Na madrugada da sexta-feira, 12, o carro utilizado no incidente foi apreendido e a mãe acolhedora, expressou a preocupação de que a criança poderia estar sendo levada em direção a outro estado.

O veículo usado no rapto de Ágatha foi localizado no Loteamento Siena. Segundo informações da Polícia Militar, o motorista, no momento da ação capturada por câmeras de segurança, seria o namorado da mãe biológica da menina. O pai do rapaz disse à polícia que emprestou o carro ao jovem, que o devolveu horas mais tarde. A suspeita é que ele e a mãe biológica de Ágatha estejam envolvidos no crime.

Segundo o Secretário de Assistência Social de Cascavel, Hudson Moreschi, a criança foi encaminhada para uma casa de acolhimento desde os primeiros dias de vida.

O encaminhamento para casa de acolhimento foi feito por motivos de proteção, porém, o motivo segue em sigilo. A mãe tinha apenas 14 anos quando engravidou e também foi encaminhada para o acolhimento quando criança, de acordo com as palavras de Moreschi.

Durante esses três anos, Ágatha e Emily viviam em casas separadas, mas realizavam encontros supervisionados. O caso, por se tratar de envolvimento de uma menor, é tratado como segredo de justiça.

No fim da tarde da sexta, a justiça decretou a prisão de Emily Santos Saraiva, de 18 anos, que é a mãe biológica de Ágatha e do seu atual companheiro, Maicon Henrique Paco. Os mandados de prisão ainda estão em vigor e os dois já são considerados foragidos da justiça.

Emily Santos Saraiva, mãe biológica de Ágatha

As buscas continuaram por todo o final de semana, mas sem sucesso. A última vez que as autoridades deram alguma atualização sobre o caso foi na segunda-feira, dia 15, quando afirmaram que as diligências para localizar a criança seguem, mas que no momento não há pistas sobre o paradeiro do casal ou da criança. Há a suspeita de que eles possam ter saído do país com a menina.

Qualquer informação sobre o paradeiro da criança deve ser repassada para a polícia pelo telefone 190, para a Guarda Municipal no telefone 153 ou para a Policia Civil (45) 3301-5700.

Fique por dentro das notícias que são destaques em Corbélia e região. Clique Aqui e siga nosso Canal no Whatsapp.

Anúncio
Comentários do Facebook
Anúncio
Os comentários estão fechados.