Promotor de Corbélia é premiado por projeto de acolhimento à imigrantes

O Promotor Substituto da Comarca de Corbélia Dr. Teilor Santana da Silva foi um dos vencedores do concurso Prata da Casa, promovido pelo Ministério Público.

Com o projeto “Humanização das políticas públicas voltadas ao acolhimento de imigrantes” ele ficou em terceiro lugar no Paraná na categoria “Atuação extrajudicial”.

A premiação aconteceu na quinta-feira, 5 de dezembro, durante o Congresso Estadual do Ministério Público do Paraná, realizado na sede da instituição, em Curitiba.

Para o promotor o prêmio é um reconhecimento do trabalho desenvolvido no interior, e importante para o profissional que atua diretamente no MP.

“É importante para nossa carreira, para nós que estamos no interior, longe da Capital, saber que o que fazemos aqui é reconhecido pela instituição. Principalmente por uma instituição como MP do Paraná que tem o perfil humanista, preocupado com a concretização dos direitos sociais, fundamentais dos cidadãos.”

Em sua nona edição, o concurso busca estimular e reconhecer ações que contribuam para o aprimoramento dos serviços prestados à sociedade e para a modernização da atuação institucional e integra as comemorações do Dia Nacional do Ministério Público. O projeto desenvolvido por Teilor envolve o acolhimento, reinserção e acompanhamento de imigrantes na Comarca.

O projeto começou a ser desenvolvido ainda quando Teilor atuava na Comarca de Goioerê e consistiu em trabalhar no acolhimento de imigrantes venezuelanos que vieram ao Brasil em razão da situação política e econômica que se encontravam na Venezuela. O projeto que consiste em prestar atendimento psicológico e social continua a ser desenvolvido, mesmo com seu remanejamento.  

A experiência adquirida com a atuação junto aos imigrantes venezuelanos, aliada à remoção deste Promotor Substituto para a 69ª Seção Judiciária (Corbélia), foi o ponto de partida para o novo desafio que deu origem ao novo projeto.

Em Cafelândia o Dr. Teilor se deparou com uma realidade parecida com os imigrantes Haitianos , onde decidiu novamente implantar o projeto. Entre as ações propostas estão, por exemplo, a formação de uma Associação de Haitianos.

Para o promotor é importante fornecer atividades que envolvam e integrem os imigrantes, e em conjunto desenvolver ações que facilitem o acolhimento.

“Estamos desenvolvendo um projeto, junto com a administração municipal para que a gente juntos consigamos formar uma associação dos haitianos. Para que se possa assim tentar tudo que envolva eles de uma forma coletiva. O que faz ao mesmo tempo que se economize recursos públicos e que se potencialize o atendimento dado aos haitianos. Assim também fica possibilitado um maior trabalho na área de saúde, e ainda questões envolvendo educação. Principalmente o ensinamento mais denso e mais profundo do Português.”

O projeto demandará, sobretudo, recursos humanos, os quais, na grande maioria, serão voluntários. Além disso, o Município de Cafelândia, por meio do Prefeito, irá colaborar com a cessão de servidores públicos para o projeto, caso necessário.

A aspiração de Teilor é que o projeto não seja executado somente na comarca, mas sim estendido a outras regiões. “Com o passar do tempo, e pelas comarcas que eu for passando pretendo fazer com que esse projeto de expanda para tratar da situação dos imigrantes e dar uma vida mais digna a eles em território nacional.”

Foram 55 iniciativas inscritas em três categorias: atuação extrajudicial; atuação judicial; e atuação nas unidades de apoio e assessoramento dos órgãos da Administração Superior.

Confira abaixo os projetos vencedores:

Atuação extrajudicial

1º lugar

Projeto: Qualificação da rede de proteção dos direitos da criança e do adolescente para implementação e realização da escuta especializada

Autoria: Márcia Felizardo Rocha de Pauli, promotora de Justiça; Gabriella Mariano Munhoz Zeneratti, assistente social; e Renan Andrade Campos, assessor, de Paranavaí.

2º lugar

Projeto: Promotoria de Justiça nas Comunidades: atendimento ao público descentralizado com foco em grupos vulneráveis na Comarca de Campina da Lagoa

Autoria: Thimotie Aragon Heemann, promotor de Justiça de Campina da Lagoa

3º lugar (houve empate técnico)

Projeto: Transporte para TODOS!

Autoria: Rafael Pereira, promotor substituto de Antonina

Projeto: Humanização das políticas públicas voltadas ao acolhimento de imigrantes

Autoria: Teilor Santana da Silva, promotor substituto de Corbélia

Atuação judicial

 1º lugar

Projeto: Programa Residência Cidadã

Autoria: David Kerber de Aguiar, promotor de Justiça de Araucária

2º lugar

Projeto: Grupo de Orientação e Sensibilização aos Autores da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca de Cianorte

Autoria: Elaine Lopo Rodrigues, promotora de Justiça; Sergio Roberto Martins, promotor de Justiça; e Adriéli Volpato Craveiro, assistente social, de Cianorte

3º lugar

Projeto: Projeto Renascer

Autoria: Danielle Garcez da Silva, promotora de Justiça; Bianca Rezende, assistente; Consuelo Szczerepa Lopes, assistente social, de Ponta Grossa

Atuação nas unidades de apoio e assessoramento dos órgãos da administração

1º lugar

Projeto: MP no Rádio e MP Responde

Autoria: Patrícia Ribas dos Santos e Tomás Eon Barreiros, analistas de comunicação da Assessoria de Comunicação

Saiba mais sobre o projeto.

2º lugar

Projeto: Projeto MP Inclusivo: ILPIs Fiscalizadas

Autoria: Rosana Beraldi Bevervanço, procuradora de Justiça; Melissa Cachoni Rodrigues, promotora de Justiça, do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos do Idoso e da Pessoa com Deficiência

3º lugar

Projeto: Viabilização de inspeção para detecção de problemas construtivos recorrentes em mais de 3.000 unidades habitacionais no Município de Londrina

Autoria: Miguel Jorge Sogaiar, promotor de Justiça; Joelson Luis Pereira, promotor de Justiça; Fernanda Maria Galli Wutrich, assessora; Marina Zortéa Adriano Luna, engenheira civil; Pedro Henrique Nonato da Luz Lago Teixeira, estagiário de Engenharia Civil; Marco Antonio da Rocha, assistente social; Vanessa Manganaro de Araujo Almeron, assessora; e Fabio Henrique dos Santos, auditor, de Londrina

Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: