ConexãoRevista.
41 Views 9 min 0 Comentário

Paraná tem 3,7 mil famílias afetadas por temporais; Simepar detalha tornado de Cascavel

- Cascavel, Estado
5 de outubro de 2023
Anúncio

A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil atualizou na tarde desta quarta-feira (4) o relatório sobre os impactos causados pelas fortes chuvas que caíram sobre o Paraná desde as primeiras horas do dia. Até o fim da tarde, a instituição identificou que 3.699 pessoas de 11 municípios foram afetadas de alguma forma pelos temporais. Segundo a Copel, 500 mil consumidores tiveram o fornecimento de energia interrompido em algum momento.

Entre os afetados, 30 foram desalojados e precisaram abandonar temporariamente as suas residências, dos quais 18 permanecem em casas de parentes ou amigos. O número total de casas danificadas subiu para 772, sendo a maior parte em São Jorge do Oeste (400) e Mangueirinha (200), na região Oeste do Estado. Em Pinhão, na região Centro-Sul, 50 pessoas estão desabrigadas e foram encaminhadas para abrigos temporários.

Em Cascavel, na região Oeste, o Simepar registrou pela primeira vez a ocorrência de um tornado. Uma análise mais aprofundada feita pelo Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) com base em registros de vídeos de um sobrevoo pela região urbana de Cascavel comprovou que um tornado passou pela região sul da cidade, nas proximidades do lago.

Anúncio

Segundo o meteorologista e coordenador de Operação do Simepar, Marco Jusevicius, trata-se do primeiro fenômeno do tipo na região desde o início dos registros do Simepar, em 1997. “O Paraná foi atingido por uma instabilidade muito forte que varreu o Estado desde a região Oeste, passando pela região Central, atingindo o Leste do Estado e agora caminha na direção do estado de São Paulo”, informou.

“Esse tornado foi identificado com informações de radar meteorológico e por evidências da destruição na superfície e por sobrevoos de helicóptero na cidade. De acordo com os estragos obtidos, podemos classificar esse tornado como de categoria F2 (tornados dessa categoria podem atingir até 250 km/h), numa escala que vai de F0 até F5”, acrescentou o coordenador do Simepar.

De acordo com ao Defesa Civil, a situação para os próximos dias requer atenção da população. “Os modelos meteorológicos estão indicando um acumulado de chuva alto para os próximos dias em várias regiões do Estado, especialmente desta quarta-feira até sábado. Então fique atento para os alertas da Defesa Civil e a evolução do quadro meteorológico”, explicou o capitão Marcos Vidal da Silva Júnior, que integra a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil.

Os cidadãos que desejam receber os alertas da Defesa Civil relacionados às regiões onde moram podem fazê-lo gratuitamente. Para isso, basta enviar o número do CEP via SMS para o número 40199. Caso necessário, é possível acionar o serviço de emergência da Defesa Civil pelo telefone 199 ou o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193. “É importante acompanhar a evolução da situação na sua localidade e ficar atento caso haja qualquer indício de alagamento, inundação ou se você mora próximo de uma encosta”, acrescentou Vidal.


ABASTECIMENTO – De acordo com informações da Sanepar, algumas unidades de produção e distribuição de água ficaram sem energia elétrica nesta quarta-feira.

Em Cascavel, geradores foram acionados para manter a operação do sistema de bombeamento de água. A energia foi restabelecida em quase todas as unidades, mas ainda podem ocorrer falta de água ou baixa pressão nas redes de distribuição em todas as regiões da cidade. A previsão é a de que o abastecimento seja normalizado gradativamente durante a noite.

A queda de energia nos reservatórios da Sanepar nos Jardins Araçatuba e Nezita, em Campina Grande do Sul, afetam o abastecimento de água em bairros de Campina Grande do Sul e Quatro Barras. A previsão é de que a energia seja restabelecida em torno das 18h, e a normalização do abastecimento ocorra por volta das 22h.

Em Foz do Iguaçu, a paralisação do sistema, que já voltou a funcionar, afetou o abastecimento nas regiões do Portal da Foz, da Cadeia Pública, dos CDRs, do Distrito Industrial Foz, do Jardim Europa, Jardim Três Fronteiras, Conjunto Habitacional Plaza Foz, Loteamento Nacional, Jardim Aurora, Pilar Parque Campestre, Parque Pilarzinho, Parque Residencial Três Bandeiras, Parque Industrial, Três Lagoas, Jardim Alvorada, Loteamento Novo Mundo, Loteamento Madre Tereza, Loteamento Residencial Jaqueline, Conjuntos Habitacionais Sol de Maio e Fernanda, Conjuntos Residenciais Graúna e Tucuruí, Loteamentos Witt e Menger, Jardins Colombelli, Congonhas, Rita, São João, Vasco da Gama, Atlantis I e II e das Oliveiras I, II e III.

O temporal da madrugada também provocou queda de energia em diversas unidades de produção e de distribuição de água de Cascavel, no Oeste. Por esta razão, poderá faltar água em todas as regiões da cidade. Não há previsão para o retorno da energia e nem para a normalização no abastecimento. No Sudoeste, pode haver desabastecimento e/ou oscilação de pressão na rede de água em Mariópolis, São Jorge D’Oeste, Honório Serpa, Pato Branco e Mangueirinha.

ENERGIA ELÉTRICA – Após quase um dia inteiro de trabalho, os cerca de 1.500 profissionais da Copel envolvidos nos reparos à rede conseguiram reduzir em 66% o número de consumidores desligados pelo temporal. Ao todo, cerca de 500 mil consumidores foram impactados, dos quais 167 mil permanecem sem energia em todo o Estado.

A maior parte se concentra no Norte do Paraná, onde os ventos e as descargas atmosféricas continuam a provocar desligamentos e 76 mil domicílios estão sem luz. As equipes trabalham para atender a 3.436 mil serviços emergenciais cadastrados em todo o Estado. Os municípios mais atingidos foram Apucarana, onde 33 mil consumidores continuam sem acesso à energia elétrica, Jandaia do Sul, com 21 mil desligamentos, e Cascavel, com 20 mil. A maior cidade do Oeste chegou a ter 55 mil consumidores afetados devido ao tornado, mas a maior parte já foi resolvida.

Em ocorrências climáticas como esta, a Copel alerta sobre a importância do cuidado com a segurança. A população deve manter distância de locais onde haja fios rompidos ou postes quebrados, e acionar a concessionária através do número 0800 51 00 116.

A comunicação sobre falta de luz pode ser feita pelo telefone, mas também via aplicativo para celulares, pelo site da Copel e pelo WhatsApp, no número (41) 3013-8973. Caso não haja internet, é possível enviar o aviso à Copel por meio de mensagem de texto (SMS) para o número 28593, escrevendo as letras “SL”, de “sem luz”, junto com o número da unidade consumidora, que pode ser encontrada no cabeçalho da conta de luz da empresa.

Anúncio
Comentários do Facebook
Os comentários estão fechados.

Descubra mais sobre ConexãoRevista.

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading