fbpx

Aulas no sistema híbrido iniciam em Cafelândia

Após quase um ano afastados das cadeiras e carteiras escolares, o primeiro grupo de alunos retornaram hoje (18) aos bancos escolares em Cafelândia.

O sistema híbrido, adotado por 60% dos pais cafelandenses possibilita a permanência presencial da criança uma semana e na semana seguinte que a criança possa acompanhar de casa, de forma remota às aulas.

Hoje, quinta-feira (18) as escolas municipais receberam os primeiros alunos (metade da sala) ao retorno. “Um dia de muita emoção, mas um dia de experiência, afinal, tudo agora passa a ser novo para todos. Nossas crianças têm espaço delimitado. Precisam usar máscara o tempo todo que estão na escola, trazer a garrafinha de água e ainda higienizar-se corretamente. Ao entrar é ainda aferido a temperatura. Sabemos que são regras e mudanças para todos, mas acreditamos que conseguiremos retornar de forma segura para todos”, destacou a secretária de Educação e Cultura, professora Rozane Pitol.

Ainda segundo a secretária todos os pais foram chamados a escola e orientados quanto aos cuidados que estão sendo tomados.Para o prefeito de Cafelândia, Dr. Culestino Kiara, o retorno a aulas é indispensável, mas o cuidado é necessário.

“Estamos retomando gradativo, de forma que consigamos atender à todas as crianças com segurança. Um protocolo sanitário foi criado e é importante que ele seja respeitado, não só nas escolas, mas que os pais reforcem em casa os cuidados”, afirmou.

Transporte

Em relação ao transporte escolar, nesse primeiro momento será feito apenas para os estudantes que residem na área rural.

“Estaremos priorizando os alunos da zona rural, devido ao distanciamento mínimo que precisaremos manter entre os passageiros e esses residirem mais longe. Pedimos aos pais que nesse momento, aqueles que conseguirem levar seus filhos da casa para a escola, os que residem na cidade, que assim façam”, observou a secretária.

CMEIS

De acordo com a secretária de Educação, o retorno dos Centros de Educação Infantil – CMEIS – aconteceu hoje também para as crianças de três anos. Na próxima semana, as crianças de dois anos voltarão também de forma gradativa.

“Os Cmeis as resoluções são um pouco diferentes. Estamos seguindo todas às orientações do Estado. Não voltarão nesse primeiro momento as crianças de 0 a 1 ano e 11 meses”, informou a secretária.

Conteúdo Protegido