fbpx

Projeto da Unioeste promove encontro virtual entre pacientes de Covid-19 e familiares

Para possibilitar novamente a conexão entre pacientes e familiares, o projeto ‘Humanização à assistência dos pacientes hospitalizados com covid-19, no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu’, está em atividade desde a última semana e promove visita virtual entre pacientes hospitalizados com COVID-19 e seus familiares. O projeto de extensão é da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e conta com a coordenação da profª Drª Mara Cristina Ripoli Meira, do curso de Enfermagem do Campus Foz do Iguaçu. - Foto/Arte: Unioeste/SETI

Um projeto de extensão da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) está promovendo visitas virtuais entre pacientes internados com Covid-19 e familiares. Denominado “Humanização à assistência dos pacientes hospitalizados com Covid-19″, a iniciativa está em atividade no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu desde a última semana.

A professora Mara Cristina Ripoli Meira, do curso de Enfermagem do campus da Unioeste de Foz do Iguaçu, que coordena o projeto explica que na enfermaria o paciente pode ficar com telefone celular, mas quando ele vai para setores mais críticos, não pode utilizar o telefone. Então, é feito esse vínculo com a família com o objetivo de diminuir a ansiedade de ambos. Ela disse que sabe a importância da família nesse momento.

Ela também explica que a enfermeira Karin Aline Zilli, chefe da UTI do Hospital Municipal de Foz, já desenvolvia essa atividade para alguns pacientes mais graves, porém com o aumento significativo de internados ficou inviável. Para atender parte desta demanda, alunos do curso de Enfermagem da Unioeste – campus Foz do Iguaçu, que fazem parte de outros projetos dentro do hospital e, portanto, já estão vacinados, passam cinco dias por semana atuando nesta ação.

A enfermeira explicou que eles conduzem as ligações, garantindo que seja um momento de incentivo e apoio do paciente. A expectativa é que com esta ação haja uma redução da angústia dos familiares, minimizando uma pequena parcela do impacto psicológico da pandemia e garantindo maior humanização à internação desses pacientes.

A professora Mara acrescenta que a ideia de realizar o trabalho foi da acadêmica do 3º ano do curso de Enfermagem Fabiana Coltro Bezagio. A estudante cumpria estágio no hospital e sentiu a necessidade desse vínculo entre a família e o paciente.

A estudante comenta que é um momento angustiante, de muito medo. Em alguns momentos os familiares escreviam uma cartinha e ela levava para o paciente, lia algumas, gravou áudio de familiares. Foi fazendo isso e viu o quão importante era para os pacientes e para a família e daí surgiu a ideia do projeto.

GRATIDÃO – Com o marido internado pela Covid-19, uma das atendidas pelo projeto, que prefere não se identificar, fala sobre a importância do contato online neste momento tão difícil para pacientes e familiares. “As ligações foram muito importantes para nós, tínhamos notícias e isso trouxe um tempo diferente, poder vê-lo nos dava mais esperança de sua recuperação. Não consigo expressar minha gratidão por este momento. A Covid-19 é dolorosa, mas esse projeto amenizou muito a situação”, disse.

APOIO – O projeto conta o patrocínio do empresário José Marcos Sarabia e da Itaipu Binacional, que cederam os telefones celulares, e da Fundação de Saúde (Hospital Municipal), que está fornecendo os chips dos telefones e o vale-transporte dos acadêmicos participantes do projeto.

Fonte: AEN

Conteúdo Protegido