Polícia Civil investiga a morte de criança de 5 anos em Cafelândia

Uma criança de apenas 5 (cinco) anos de idade faleceu em Cafelândia na madrugada de ontem, quarta-feira, 11. A causa da morte está sendo investigada pela Polícia Civil de Nova Aurora.

O SAMU foi acionado por volta das 6h da manhã e a equipe chegou ao local e encontrou a menina já sem vida. Mesmo com a criança morta a equipe levou o corpo ao Pronto Atendimento Municipal. O médico plantonista apenas constatou o óbito da criança e informou que a menina já estava sem vida havia algumas horas.

De acordo com relatos dados pelos pais no momento do atendimento eles informaram que ministraram à criança um complexo vitamínico, o remédio Annita e Dramin.

A Secretária Municipal de Saúde Eliane Schimdt, foi procurada por nossa equipe. Por telefone ela afirmou que a criança chegou morta ao PAM, e de acordo com informações relatadas pelo médico de plantão a criança apresentava cianose (coloração azul-arroxeada da pele), midríase (dilatação da pupila), rigidez cadavérica e sangue em vias aéreas. Segundo a família relatou à equipe médica a menina não tinha nenhuma morbidade.

O padrasto da menor M.A.B.R, Marciel Licori da Silva por telefone contou que no dia 05 de novembro buscou atendimento médico para a criança no Pronto de Atendimento Municipal. Ela não estaria se alimentando, apresentava vômito e reclamava de dores. Segundo ele, a médica havia apenas receitado remédio para vômito. Segundo Maciel ele tentou realizar o agendamento de uma consulta na UBS, no entanto, haveria vaga apenas para 10 dias depois.

A Secretária de Saúde Eliane Schimdt confirmou o atendimento prestado a menina no PAM no dia 05 de novembro e afirmou que naquela oportunidade a criança apresentava apenas vômito. Segundo ela a enfermeira que realizou o pré-atendimento descreveu que o pai relatou que própria criança estaria provocando os vômitos ao colocar o dedo na garganta. A mesma informação também foi descrita pela médica em prontuário. O padrasto no entanto, afirmou que a informação é mentirosa.

A Secretária afirmou ainda que a mãe não vendo melhora da criança deveria retornar ao Pronto Atendimento Municipal ou buscar a Unidade Básica de Saúde. No entanto, não houve nenhuma procura por parte da mãe ou do padrasto da criança desde o dia 05 de novembro. “A médica deu orientações à família para que desse continuidade ao tratamento. Pedimos para procurar a Unidade porque eles poderiam solicitar exames se fosse necessário, a médica orientou que a criança precisaria de um psicólogo e nutricionista para fazer acompanhamento. E para isso deveria procurar a Unidade Básica de Saúde.”

O delegado da Polícia Civil Ary Nunes Pereira, afirmou que a morte da menina está sendo investigada. Ele aguarda o relatório do investigador que esteve no local para dar encaminhamento as investigações e a chegada do laudo do IML que apontará a causa da morte.

O corpo da criança foi enterrado na fim da manhã desta quinta-feira, 12, em Altamira do Paraná.



Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: