Novo reservatório de água Cascavel será entregue em agosto

Obras de implantação de mais um reservatório de água para Cascavel e terá capacidade para armazenar 2 milhões de litros de água e vai beneficiar diretamente aos moradores na região Norte da cidade. Com esse empreendimento, a Sanepar amplia em 200% a capacidade de reservação dos bairros que integram a região. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Um reservatório com capacidade para armazenar 2 milhões de litros de água estará à disposição da região Norte de Cascavel, no Oeste do Estado, a partir de agosto. De acordo com a Sanepar, a nova estrutura aumentará em 200% a reserva de água em uma das áreas que mais cresce no município.

A obra faz parte do conjunto de investimentos de R$ 215 milhões da companhia para garantir água tratada e ampliar sistemas de esgoto nas regiões Oeste e Sudoeste.  

O novo reservatório de Cascavel será o 26º do município. Ele está localizado na esquina da Avenida das Pombas com a Rua Bem-te-vi, no bairro Floresta, e vai atender cerca de 12 mil residências na própria região e nos bairros Riviera, Florais do Paraná, Consolata, Brasília e Periollo.

As obras atingiram 95% no começo de julho e estão dentro da estratégia da companhia de aumento da segurança hídrica para momentos de estiagem, como o observado no ano passado. A estrutura de aço inox com base de concreto já está interligada na tubulação e nos próximos 30 dias serão realizados os primeiros testes com água para equilíbrio (teste de estanqueidade, que ajuda a identificar eventuais problemas) e a limpeza interna para receber os primeiros litros que serão encaminhados para a população.

O investimento da Sanepar foi de cerca de R$ 2 milhões. “Esse empreendimento tem o objetivo de ampliar a capacidade de armazenamento de água do sistema de Cascavel e, principalmente, atender a demanda da região Norte, que tem crescido de forma acelerada”, explica o gerente-geral regional da Sanepar, Renato Mayer Bueno. “O novo reservatório garantirá armazenagem durante a madrugada, por exemplo, quando o consumo é muito pequeno, para poder distribuir na manhã seguinte”.

Além desse, Cascavel conta com outros 25 reservatórios com capacidade de armazenamento de 33 milhões de litros de água, estrutura robusta para atender a demanda municipal com estabilidade. Com a nova instalação, serão 35 milhões de litros reservados diariamente para consumo dos cascavelenses.

De acordo com a Sanepar, cerca de 75% da captação de água é feita nos rios Cascavel, Peroba e Saltinho e os outros 25% de 16 poços artesianos do Aquífero Serra Geral. Esse sistema está sendo ampliado com as obras de captação do Rio São José, que também serão entregues neste ano.

COBERTURA – Cascavel já alcançou 100% da população abastecida com água potável e 98% de cobertura com redes de esgoto. O município aparece na 7ª posição do ranking nacional de saneamento básico do Instituto Trata Brasil e é uma das cidades com maior evolução no índice de esgoto tratado sobre água consumida nos últimos anos.

Entre 2017 e 2020, a Sanepar investiu apenas em Cascavel o equivalente a R$ 111 milhões na ampliação e manutenção dos serviços de abastecimento com água tratada (cerca de 76% desse montante) e dos serviços de coleta e tratamento do esgoto sanitário.

Esses recursos ajudaram a implantar e operacionalizar, por exemplo, dez poços tubulares, Centros de Reservação e três reservatórios de água nos distritos de Rio do Salto, Juvinópolis e São João, localizados na área rural. Também foram construídos novos reservatórios na região do bairro Canadá (600 mil litros de água), Avenida Piquiri (4 milhões de litros de água) e bairro Esmeralda (2,4 milhões de litros de água).

Na semana passada também foi assinada a ordem de serviço de R$ 3,7 milhões para a implantação de 10,4 quilômetros de tubulação no bairro Santos Dumont e em parte do bairro Aeroporto, levando a cidade em direção ao índice de universalização dos serviços de saneamento básico. A previsão de conclusão é em 2021.

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA – O escritório regional da Sanepar em Cascavel também foi pioneiro no País ao criar um Plano de Segurança da Água (PSA). O resultado do estudo servirá de modelo para outros municípios. Desde a implementação, em 2019, a equipe técnica da Gerência de Recursos Hídricos mapeou a situação das 17 nascentes que alimentam as fontes no perímetro urbano. O levantamento foi feito com auxílio de drones e apontou o tipo de cobertura vegetal e proteção no entorno, o risco de vulnerabilidade (eventuais edificações ou impermeabilizações na área).

“Cascavel foi escolhida por conta da estiagem severa de 2019 e será modelo para todo o Paraná. Precisamos cuidar das bacias hidrográficas dos municípios dentro de uma ideia de responsabilidade compartilhada, em parceria com a comunidade, as universidades, o terceiro setor, entidade civis coletivas e os demais entes do poder público”, destaca Claudio Stabile, presidente da Sanepar.

Um termo de cooperação será celebrado entre a companhia e a prefeitura de Cascavel para recuperação das áreas desses mananciais. A Sanepar será responsável pela recuperação das 17 nascentes e o município terá a incumbência de fazer a recuperação e a readequação dos espaços das fontes para aproveitamento da população.

O PSA segue a metodologia da Organização Mundial da Saúde (OMS) e atende as diretrizes da Portaria de Consolidação número 5 do Ministério da Saúde, que define o padrão de potabilidade da água para consumo humano. Como detentora da concessão dos serviços públicos de abastecimento em Cascavel, a Sanepar também mapeou as bacias dos três rios que já abastecem a cidade (Cascavel, Peroba e Saltinho), e dos rios São José e do Salto, que passarão a fazer parte do sistema nos próximos anos.

Box

Investimentos ampliam o atendimento no Oeste e Sudoeste

A Sanepar investe cerca de R$ 215 milhões para garantir água tratada para 100% dos moradores das áreas urbanas e para ampliar os sistemas de coleta e tratamento do esgoto das regiões Oeste e Sudoeste do Estado. No total são 78 obras em andamento e 107 projetos para beneficiar os moradores de 85 municípios.

Cascavel recebe investimentos na ampliação do sistema de abastecimento com as obras de captação no Rio São José, que vai aumentar em 25% a capacidade de produção de água, construção de reservatórios e implantação das redes coletoras no Jardim Santos Dumont para atender 566 imóveis.

Fonte: AEN

Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: