Secretário de Saúde de Cascavel fala sobre caso suspeito de varíola dos macacos

O Secretário Municipal de Saúde de Cascavel Miroslau Bailak falou na manhã desta quarta-feira, 29, sobre o caso suspeito de varíola dos macacos que foi divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde no início da manhã. O primeiro caso no Brasil foi confirmado em 9 de junho, em São Paulo.

Miroslau amenizou a suspeita e disse que a secretaria já tem como remota a possível confirmação. Ele lembrou também que Paraná não possui nenhum caso confirmado. E também falou sobre o monitoramento feito pela vigilância. “É obvio que tivemos casos suspeitos porque qualquer alteração de pele semelhante as alterações que a varíola do macaco causa faz o médico pensa, suspeitar e imediatamente avisar nossa vigilância epidemiológica que é altamente eficaz.”

Para descartar o caso a Secretaria aguara o resultado de testes realizados no paciente. “A nossa maneira de ver já foi afastado, mas aguardamos ainda os resultados de exames laboratoriais, e é este caso que a Secretaria de Saúde anunciou como estando monitorado aqui no município de Cascavel.”

O Secretário alertou que a população não precisa se preocupar com a varíola dos macacos, pois não há risco de alta transmissibilidade como ocorreu na pandemia de COVID-19. “Ela é transmissível através de gotículas respiratórias, através do contato íntimo, da relação sexual, principalmente entre homens, e também pelo contato físico das lesões. Das secreções que saem das pústulas e erupções que aparecem na pele. Mas ela demora, ela não é de transmissão fácil. Para que exista uma transmissão via respiratório é preciso existir um contato persistente, demorado entre duas pessoas”.

Miroslau afirmou que a Secretaria está atenta, e que a vigilância epidemiológica vai observar os casos principalmente oriundos de locais que já possuem casos confirmados.

O Secretário afirmou que não há motivo para preocupação da população quanto a varíola dos macacos, mas sim quanto aos cuidados com os criadouros do mosquito da dengue e também cuidar da vacinação. Miroslau chamou a atenção dos pais que não estou levando os filhos para vacinar contra o sarampo. “Atenção pais, vocês não estão levando seus filhos para tomarem a vacina de sarampo, cujo número está abaixo de 50% ainda no município de Cascavel. Isso sim é sério, isso sim é importante que você se cuide e que você faça o possível para que não aconteça novas contaminações.”

Conteúdo Protegido