Imagem
ConexãoRevista.
204 Views 3 min 0 Comentário

Ministério Público pede a exoneração da PM flagrada com cocaína escondida em lanterna de carro

- Cidades
27 de setembro de 2023
Anúncio

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) solicitou a exoneração da policial militar Silvia Maria Chastalo, de 33 anos, detida em 22 de agosto deste ano com aproximadamente 30 quilos de cocaína escondidos na lanterna traseira de seu veículo, em Cambé, no norte do Paraná.

Durante uma abordagem na BR-369, a mulher demonstrou nervosismo, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Ao examinar o veículo, os agentes notaram que a lanterna traseira esquerda estava solta, e, ao tentar recolocá-la, encontraram 27 tabletes de cocaína, totalizando 29,15 kg.

Ela afirmou aos policiais que havia carregado a droga em Cascavel, no oeste do estado, e planejava levá-la até Londrina.

Anúncio

Segundo informações da Polícia Civil, a ela alegou ser soldado da Polícia Militar do Paraná em Ibema. No veículo, a pistola funcional da polícia foi encontrada sob o banco do passageiro. A arma estava carregada com 14 munições, e no carro também foram encontrados um bloco de multas e um frasco de spray de pimenta, que são de uso da corporação.

Em depoimento à polícia, Silvia admitiu sua participação no transporte das drogas e expressou arrependimento.

A defesa da policial, representada por Thiago Issao Nakagawa, afirmou que “vai apresentar a verdade dos fatos durante o processo”.

O Ministério Público propôs que Silvia seja condenada por tráfico de drogas e que seu veículo seja confiscado, além da exoneração de sua função pública. De acordo com o MP, Silvia agiu de forma “deliberada e voluntária” para transportar a droga, enquanto estava a serviço como soldado da Polícia Militar.

A Polícia Militar do Paraná emitiu uma declaração lamentando o incidente e afirmando que repudia tais ações ilegais por parte de seus membros. A instituição se comprometeu a investigar rigorosamente o caso.

A Justiça aceitou a denúncia, iniciando um processo criminal contra a policial. Além disso, a agente está sujeita a um processo administrativo pela Polícia Militar.

Anúncio

Clique AQUI, entre no grupo do WhatsApp da Conexão Revista e receba em primeira mão as principais notícias de Corbélia e região!

Comentários do Facebook
Anúncio
Deixe uma Resposta
Você deve estar de vançavam com dificuldade em para postar um comentário.