Huop define junto à Sesa readequação interna e abertura de novos leitos

Mais 11 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) serão abertos no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop), e estarão à disposição para atendimento a partir do dia 10 de junho.

A longo prazo, a Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa) em conjunto com a direção do hospital, definiu também a abertura de mais 23 leitos de enfermaria e 9 leitos de Unidade de Terapia Intensiva.

Estes, estarão disponíveis para atendimento após a aquisição de novas camas hospitalares e nova contratação de funcionários, conforme a reunião realizada hoje, 02, na Secretaria de Saúde do Paraná.

É importante ressaltar que antes da pandemia o Huop possuía 19 leitos de UTI adulto, e com a abertura de novos leitos de UTI para atendimento da Covid-19, possibilitou a ampliação para 29 leitos de UTI adulto, além de mais 20 leitos de enfermaria.

Mesmo assim, em razão da demanda de atendimento, o hospital que atende a abrangência de mais de 2 milhões de habitantes, está com a capacidade lotada frequentemente.

“Mesmo lotado, todos os pacientes são atendidos e recebem o atendimento necessário, mas pensando no conforto do paciente, estudamos e avaliamos junto à Sesa as possibilidades para a abertura de mais leitos, e claro, sempre com as condições ideais para que os servidores possam fazer o atendimento da melhor forma, e para isso, novos equipamentos e profissionais são necessários”, explica o diretor geral do Huop, Rafael Muniz de Oliveira.

A abertura de leitos é necessária, mas o Huop também tem limitações com relação ao espaço físico. Para isso, também será realizada uma readequação interna.

“Será um esforço de toda a equipe para essa readequação e a instalação destes leitos adaptados. Acreditamos ser a melhor forma nesse momento para conseguirmos atender a demanda de toda a região da melhor maneira”, avalia Rafael.

A contratação de novos profissionais será realizada através de Processo Seletivo Simplificado (PSS), que deve será divulgado ainda esse mês. A aquisição das camas e a readequação interna também deve ser realizada em breve.

“Não há prazo para a abertura, mas entendemos a necessidade, e então faremos o esforço para que estes leitos estejam disponíveis o mais rápido possível”, finaliza Rafael.

FONTE: HUOP

Conteúdo Protegido