fbpx

Hospital Santa Simone começa receber primeiros pacientes COVID-19

O Hospital Santa Simone em Corbélia começa receber os primeiros pacientes agravados de COVID-19 nesta terça-feira, 20.

Com o aumento da demanda de pacientes buscando atendimento com sintomas da doença, o Governo do Estado contatou todos prestadores de serviços hospitalares, entre eles o Hospital Santa Simone, para que pudessem ser abertos novos leitos de UTI ou de enfermaria.

A ala montada exclusivamente para o tratamento doença começou ser montada há mais de uma semana. E a previsão inicial era da abertura de quatro leitos de UTI e entre 12 a 15 enfermarias. No entanto, como há escassez de profissionais, o Governo otimizou os leitos e abriu as UTIs no Hospital de Retaguarda de Cascavel onde já há equipe de trabalho disponível.

Com a mudança o Governo do Estado ampliou o número de vagas de enfermaria no Hospital Santa Simone e abril um total de 20 leitos que estarão disponíveis na regulação de leitos da macrorregião, podendo receber pacientes de qualquer cidade. A regulação de leitos de UTI e enfermaria é feita pelo CONSAMU.

“Essa é a programação, evidentemente que não é pra atender só a demanda da região, mas também da região da macrorregulação. Nós estaremos disponíveis com esses leitos” afirmou o prefeito Dr. Giovani Wolf.

O Hospital precisou ser reestruturado montando uma ala isolada do restante da estrutura hospitalar.

“A estrutura física é completamente distinta, o acesso da equipe de trabalho é totalmente dividida. Não tem vínculo nenhum com o Hospital Geral que vai continuar o atendimento de pacientes de urgência e emergência que não são COVID. A gente vai estar limitado, restrito, com menos leitos mas nós vamos dar seguimento porque a equipe toda fica isolada e o prédio é totalmente separado do prédio novo.”

O atendimento ambulatorial e consultas não será no Hospital Santa Simone, ele permanecerá sendo via município no Ambulatório Municipal de Retaguarda, pois já possui uma equipe de trabalho pronta e preparada para dar continuidade nos atendimentos.

“Para que a gente não perca toda essa expertise que essa equipe criou ao longo do ano, nós vamos manter o ambulatório em funcionamento em caráter de atendimento ambulatorial e observação inicial. E os pacientes que necessitam de internamento eles vão ter esse direcionamento para os leitos. Seja no Hospital Santa Simone ou seja de onde estiver um leito vago se for necessário.”

Conteúdo Protegido