Em apenas 10 meses CAPS Corbélia realiza mais de 4 mil consultas psiquiátricas

O Centro de Atenção Psicossocial – CAPS Corbélia foi instalado em Março de 2020, e até janeiro deste ano, 10 meses depois, já realizou 4.385 consultas psiquiátricas, que inclui atendimento direto com médico psiquiatra e médico com formação em Saúde Mental.

O número é significativo para a Psicóloga e Coordenadora do Centro Liziane V. P. Fontana que diariamente recebe pacientes em busca de tratamentos para ansiedade, depressão e vício. A demanda do atendimento ficava reprimida nas Unidades Básicas de Saúde, com a implantação do CAPS o serviço passou a ser exclusivamente no Centro de Atenção Psicossocial.

NÚMERO DE ATENDIMENTOS REALIZADOS DESDE MARÇO DE 2020 A JANEIRO DE 2021

  • 4.385 – CONSULTAS MÉDICAS (Psiquiatra e médico com formação em Saúde Mental)
  • 903 -CONSULTAS PSICOLÓGICAS
  • 1.044 -ACOMPANHAMENTOS SOCIAIS
  • 26 -INTERNAMENTOS VOLUNTÁRIOS E INVOLUNTÁRIOS

“Depois que a gente implantou o CAPS as equipes nas unidades pararam de se preocupar tanto com problemas com receitas e atendimentos psicológicos. A demanda era tanta que os atendentes nas UBSs não sabiam o que fazer, seja com receitas, com pessoas em surto, medicamentos. Agora a equipe no posto de saúde não se preocupa mais com esse atendimento, porque é tudo direcionado para nossa unidade de saúde mental.”

As crises de ansiedade e depressão estão entre as doenças mais diagnosticadas, segundo Lizandra, a ansiedade em especial teve um grande aumento devido a pandemia.

“Assim que iniciamos os atendimentos no dia 23 de março tivemos muita demanda de pessoas com crise de ansiedade devido a pandemia. Os transtornos foram muito grandes, e a ansiedade leva a crise depressiva.”

De acordo com a coordenadora as mulheres de meia idade são maioria dos diagnósticos de ansiedade e depressão. Na sequência estão os adolescentes.

O CAPS realiza o atendimento também de pacientes que sofrem com vícios como alcoolismo e drogas, e além das consultas e alternativas propostas pelo Centro, há a internação que pode ocorrer de forma voluntária ou involuntária. “A gente realiza toda triagem e exames nesse paciente, e colocamos ele em uma fila de espera para o internamento em Clínicas de recuperação. O paciente é clicado e nós realizamos todo o encaminhamento.”

Ainda em 2021 o Centro vai ampliar os atendimento e deve iniciar o desenvolvimento de grupos terapêuticos que envolve oficinas como de artesanato e que fazem parte dos tratamentos.

Conquista

O CAPS Corbélia acaba de conquistar a deliberação do Governo Federal, e o Centro, que foi mantido até o momento por recursos unicamente do município, passará a receber aporte financeiro da União. O momento é de comemoração para toda equipe composta por médicos, psicólogos, assistente social e auxiliares.

“Agradecemos muito a Secretária de Saúde (Cleide Messias) que foi atrás e correu com nosso Prefeito para conseguir o aporte. E era um sonho meu que trabalho há 18 anos no município e é um sonho que eu tinha de ter essa casa de saúde mental, que hoje é realizado.”

E lembre-se:

Todas as pessoas podem apresentar sinais de sofrimento psíquico em alguma fase da vida. Onde podemos procurar ajuda?

Em Corbélia contamos com o serviço do CAPS I – Na Rua Amor Perfeito, em frente a Secretaria de Educação – ou pelo fone 45 984190126

O que é o CAPS I ?

Consiste em Centros de Atenção à Saúde Mental e promoção do bem estar psicossocial da comunidade. Lugar de referência e tratamento para pessoas que sofrem com Transtornos Mentais (ansiedade e depressão, entre outros), cuja severidade e/ou persistência justifiquem sua permanência neste serviço. Incluindo os transtornos relacionados às substâncias psicoativas (álcool e outras drogas). Assim como pessoas em situações de crises emocionais.

PORTA DE ENTRADA

O paciente pode procurar diretamente esse serviço ou ser encaminhado pela Unidade Básica de Saúde, Estratégia Saúde da Família, ou por qualquer serviço de saúde/rede.

EQUIPE DE TRABALHO-

  • Cleide Terezinha dos Santos Messias – Secretária Municipal de Saúde
  • Liziane V. P. Fontana – Coordenadora do CAPS
  • Thiago Ribeiro – Médico Generalista
  • Valeria Zambon – Psiquiatra
  • Polliany Vergilio Nolli – Psicóloga
  • Daiane Graziele Gois – Assistente Social
  • Heloisa Jandrey – Auxiliar Administrativo
  • Bruna Carrasco Martinelli Tironi- Psicóloga
  • Viviane Algayer Gomes – Nutricionista
  • Silvia K Cordeiro -Artesã
  • Angelita Correa -Zeladora

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

  • Acolhimento.
  • Atendimento Psicológico
  • Atendimento psiquiátrico
  • Atendimento social
  • Internação voluntária e involuntária
  • Visita domiciliar
  • Atendimento familiar
  • Reunião de equipe
  • Oficinas Terapêuticas (a iniciar)
  • Manejo em situação de crise


Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: