fbpx

Corbélia: Com alta demanda de oxigênio na região, saúde alerta para falta de cilindros

Até o momento não há risco de falta de oxigênio para os pacientes que se recuperam da COVID-19 e necessitam auxílio no Ambulatório de Retaguarda em Corbélia. No entanto, o que tem deixado a Secretaria de Saúde em alerta é para a falta de cilindros para armazenagem do gás.

O Ambulatório exclusivo para pacientes da COVID-19 conta com apenas 20 cilindros de oxigênio. O baixo número preocupa a equipe, que precisa levar o cilindro imediatamente para recarga assim que termina como explica a Secretária de Saúde Cleide Messias.

“Por exemplo se eu tenho oito pacientes usando oxigênio, eu tenho que usar toda a capacidade desses oito, substituir por outros oito do estoque, e imediatamente levar mandar esses oito utilizados para reabastecer. A gente tem uma limitação de cilindros.”

A Secretária se reuniu com a equipe de saúde que atua no ambulatório e também esteve em contato com a fornecedora. Segundo ela a empresa afirma ter oxigênio suficiente para ser disponibilizado, mas não possui cilindros.

A Secretaria chegou a solicitar mais cilindros extras para que pudesse garantir o atendimento por mais tempo. No entanto, só foi possível manter o número que a empresa já disponibiliza.

“A gente já sente essa falta de cilindros. Se eu precisar deixar 50 cilindros no estoque hoje a empresa não consegue fornecer porque não tem o cilindro. Tem o produto, mas não tem cilindro.”

A demanda é influenciada pelos casos agravados ou não da COVID-19 que estão sendo atendidos pela secretaria de saúde. Cleide explica que quanto mais grave o paciente, mais ele necessita do suporte, que é primordial para a recuperação e não agravamento maior da doença.

Um paciente com quadro clínico agravado utiliza em torno de um cilindro de 50 litros em apenas 24h.

Conteúdo Protegido