Começa em Cascavel o Mutirão Safra 2021 para recuperar estradas castigadas pelas chuvas

A chuva na manhã desta sexta-feira (29) não deu trégua, mas não impediu o início da força-tarefa para socorrer produtores que estão com dificuldade para utilizar as estradas rurais de Cascavel.

O Mutirão Safra 2021, promovido pelo Município de Cascavel envolve as secretarias de Agricultura (Seagri), Obras Públicas (Sesop) e Meio Ambiente (Sema) em um planejamento estratégico para amparar o homem do campo justamente no período que antecede a Safra de Verão e, assim, garantir o escoamento mais seguro dos grãos produzidos na região durante a colheita.

O secretário de Agricultura Renato Segalla diz que para esse trabalho intensivo toda a frota das secretarias envolvidas é utilizada.

“Já estamos trabalhando a medida que o tempo dê condições”, diz Segalla.

São quatro equipes divididas entre os distritos de Sede Alvorada, São João, Juvinópolis e São Salvador.

O secretário Segalla destaca que são 53 registros de produtores rurais que fizeram contato com o município e relatam dificuldades emergenciais nos acessos até as propriedade no interior. Eles precisam transportar suínos, aves e grãos. Neste momento serão feitos reparos, cascalhos entre outros serviços que serão desenvolvidos nos próximos dias antes de a colheita começar. 

Cascavel tem 3,6 mil quilômetros de estradas rurais e grande parte de terra. A administração municipal mapeou as principais reclamações e agora as frentes de trabalhos vão percorrer os pontos críticos.

O secretário Nei Haveroth, do Meio Ambiente, colocou a equipe da Sema e todo o maquinário nessa ação. “O clima não tem sido favorável, por isso é necessário a união e esforço de todo serviço público para garantir condições necessárias para as estradas”.

Paranhos informa que servidores farão hora extra atuando inclusive nos fins de semana para socorrer os agricultores que estão com dificuldade.

“Precisamos chegar aos produtores que precisam desse socorro o mais rápido possível”, destaca o prefeito.

Agronegócio

O impulso para o PIB (Produto Interno Bruto) de Cascavel vem do agronegócio e a safra de verão, principal movimentação da economia cascavelense, começa a ser colhida nos próximos dias.

Paulo Orso, que representa os agricultores nesse Mutirão, ressaltou a importância da ação neste momento. “A sensibilidade que o prefeito teve dando esse suporte, em pleno início de colheita, demonstra o tamanho da preocupação da administração. É muito importante!”, ressalta o presidente do Sindicato Rural Patronal.

Nos últimos quatro anos foram executados mais de 300 quilômetros de estradas rurais, pavimentadas  com pedras irregulares e massa asfáltica, investimento de pavimentação é de aproximadamente R$ 30 milhões.

“Precisamos de estrutura para viabilizar as propriedades rurais, tirando o produto da porteira para a agroindústria. Cascavel tem uma característica de empreendedorismo. E essa presença do executivo na área rural traz melhores condições e garantia de que tudo o que se planta aqui se colhe e transporta com segurança”, reforça Dilvo Grolli, presidente da Coopavel.

Cascavel é a terceira cidade no estado com a maior produção em agronegócios no interior, sai do campo em torno de R$ 1 bilhão “Frango, suíno, leite e grãos que precisam de estrutura para sair das propriedades”, diz Grolli.

A previsão do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento é de que sejam colhidas 510 mil toneladas de grãos na região de Cascavel. A estimativa de produção de soja é de 409 mil toneladas e 100 mil toneladas de milho (safra verão). Com relação ao feijão as chuvas devem prejudicar a safra, afetando toda a colheita. 

Fonte: Portal do Cidadão – MUNICÍPIO DE CASCAVEL (atende.net)