Com casos de COVID-19 em queda, momento é de alerta e cautela

O registro de novos casos confirmados de COVID-19 em Corbélia está se mostrando em queda de acordo com os boletins divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde. Pela segunda semana seguida os novos confirmados se manteve estáveis, registrando um a menos que na semana anterior. Entre os dias 15 e 21 de setembro foram 17 novos casos, enquanto que na semana anterior, de 8 a 14 de setembro, foram 18 confirmados.

Desde a última segunda-feira, 21, não houve nenhum novo registro de casos no município, os confirmados se mantém em 323 pessoas, com 28 em recuperação e isolamento. Até o momento o município contabiliza 289 recuperados e 6 (seis óbitos).

A queda no entanto, é vista com cautela pela Secretaria Municipal de Saúde. Cleide Messias, Secretária de Saúde, afirma que o momento ainda é de insegurança quanto ao caminho que o contágio pode seguir no município. De acordo com o último levantamento realizado pela 10ª Regional de Saúde, os casos haviam se mantido em queda na regional, no entanto na última semana ele voltou apresentar alta significativa com uma média de 95,6 novos caso ao dia.

Em uma reunião do Comitê de Crise Regional, na manhã desta quinta-feira, 24, em que fazem parte todos os Secretários de Saúde da regional, e as Vigilâncias Sanitárias, foi discutido os números da COVID.

“Tivemos uma reunião hoje, e nós estamos preocupados, apesar de Corbélia ter dado uma diminuída na questão dos casos positivos, a expectativa é de aumento por conta do feriado de 7 de setembro.”

A Secretária também não avalia o momento com tranquilidade, a busca por atendimento médico por parte dos casos suspeitos está tardia, o que leva ao agravamento dos casos.

“Eu não avalio que estamos numa situação confortável, me preocupa ainda bastante principalmente pelos pacientes que estão vindo numa situação ainda mais agravada, as pessoas não estão procurando os serviços de saúde, elas estão ficando em casa com os sintomas leves, ou até mesmo sem sintomas e pode estar contaminando mais pessoas.”

Cleide deixa um alerta para que a qualquer sintoma o morador busque o Hospital de Campanha, PAM, ou Unidades Básicas de Saúde.

“Quero deixar uma alerta que qualquer sinal ou sintomas as pessoas procurem nossos serviços de saúde, procure telefonar ou podem ir até as unidade de saúde, pronto atendimento, ou ao nosso hospital de campanha que nós estamos com as equipes preparadas para atender os pacientes, e não deixar agravar a situação e também prevenir novas contaminações.”

Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: