56 views 7 min 0 Comment

Com apoio do Estado, Unioeste inaugura escritório acadêmico de engenharia e arquitetura

- 10 de junho de 2024

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) inaugurou nesta quinta-feira (5), no câmpus de Cascavel, novos laboratórios dos cursos de Engenharia Civil e Engenharia Agrícola e as instalações do Escritório de Projetos Executivos de Engenharia e Arquitetura (Projetek). As duas estruturas receberam aporte financeiro total da ordem de R$ 1,4 milhão do Governo do Estado, por meio do Fundo Paraná de fomento científico e tecnológico, fonte de recursos administrada pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti).

O custo dos novos laboratórios de engenharia totalizou R$ 980 mil, sendo R$ 444,34 mil destinados para investimento na readequação e modernização do espaço físico e o restante, R$ 535,69 mil, aplicado em custeio para aquisição de mobiliários, equipamentos de informática e softwares específicos para o desenvolvimento de projetos de engenharia. Os ambientes são climatizados, equipados com 24 computadores com alta performance e capacidade de processamento e lousas interativas, que combinam superfície escrita com recursos digitais.

Durante a cerimônia, também foi anunciado novo aporte financeiro para a Unioeste, no valor de R$ 24,7 milhões, no âmbito do Programa de Apoio à Infraestrutura das Universidades Estaduais (Proinfra). Lançado em março deste ano, o programa irá promover a melhoria da infraestrutura e a conclusão de obras paralisadas nas sete instituições estaduais de ensino superior paranaenses. Na Unioeste, o recurso será aplicado em ações de prevenção de incêndio e acessibilidade, a fim de garantir a segurança e mobilidade da comunidade acadêmica.

Anúncio

APOIO AOS MUNICÍPIOS – O Projetek é um programa governamental coordenado pela Seti e desenvolvido pelas sete universidades estaduais do Paraná. O objetivo é atender, de forma gratuita, demandas por projetos de obras públicas de pequenos municípios, com população de até 30 mil habitantes, em conformidade com a legislação vigente para serviços de engenharia na Administração Pública. O investimento nas instalações do Projetek foi de R$ 514 mil.

Os projetos são elaborados com emprego de tecnologia BIM (sigla em inglês para modelagem de informações da construção, em tradução livre), que possibilita o desenvolvimento de modelos virtuais das edificações e instalações, com atuação simultânea e colaborativa das áreas envolvidas. Entre os serviços ofertados estão infraestrutura urbana e predial, incluindo projetos de drenagem e pavimentação de ruas, creches e escolas, postos de saúde, entre outros empreendimentos.

Para o secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Nelson Bona, o Projetek assume papel de destaque para a infraestrutura dos pequenos municípios. “A experiência do corpo docente que atua nesses escritórios acadêmicos contribui para a otimização de recursos municipais, auxiliando os gestores públicos na elaboração de projetos eficientes e na implementação de soluções inovadoras para superar desafios na área de infraestrutura urbana, com economia de custos”, afirmou.

ENTREGAS – Durante a cerimônia de inauguração das novas instalações universitárias foram entregues os primeiros projetos externos desenvolvidos pela equipe do Projetek da Unioeste. O primeiro é um projeto básico de arquitetura para reforma, ampliação e adequação às normas da saúde do Hospital Municipal Felicita Sanson Arrosi, localizado em Ibema, no Centro-Sul do Estado. O segundo projeto é para ampliação do Centro Municipal de Educação Infantil Pequeno Príncipe e da Escola Municipal Cecília Meirelles, de Iguatu, no Oeste do Paraná.

A equipe do escritório acadêmico é formada por oito bolsistas de engenharia civil, sendo quatro estudantes de graduação e quatro profissionais já formados. A unidade acadêmica envolve, ainda, cinco professores orientadores das áreas de arquitetura e urbanismo (1), engenharia agrícola (1) e engenharia civil (3).

CIÊNCIA EM MOVIMENTO – Durante visita ao campus da Unioeste, o secretário Aldo Bona conheceu o projeto Ciência e Movimento, que recebeu apoio financeiro no valor de R$ 185,9 mil do Fundo Paraná. Com foco na divulgação científica, a iniciativa consiste num espaço itinerante que reúne atividades de pesquisa, ensino e extensão da Unioeste. O projeto será levado para escolas localizadas nas regiões Oeste e Sudoeste do Paraná.

O investimento público foi destinado para aquisição de equipamentos audiovisuais e outros itens, como um planetário inflável. O equipamento pode ser instalado em diferentes locais, como escolas, praças públicas, parques, festivais e outros espaços de fácil acesso para a população. O projeto também promove os cursos de graduação e pós-graduação da Unioeste, além de outras ações desenvolvidas pela instituição estadual de ensino superior.

O reitor da Unioeste, Alexandre Webber, destacou a importância do investimento no ensino superior. “No ano passado recebemos investimento de R$ 30 milhões e começamos 2024 com investimento de mais R$ 25 milhões, um apoio importante para a curricularização e extensão universitária, que nos aproxima cada vez mais da sociedade”, salientou.

SUSTENTABILIDADE – A Unioeste inaugurou, ainda, um jardim suspenso na passarela que interliga os blocos A e B do campus de Cascavel, contribuindo para a ampliação de espaços verdes no ambiente acadêmico. Com investimento de R$ 239,8 mil, a iniciativa usa o conceito de arquitetura biofílica, que prioriza o emprego de materiais ecologicamente corretos, como madeira certificada, vidros de baixo consumo energético, tintas naturais e revestimentos orgânicos.

Anúncio
Anúncio
Comments are closed.

Descubra mais sobre ConexãoRevista.

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading