Com 23 linhas de ônibus, Corbélia realiza o transporte de mais de 500 alunos diariamente

Todos os dias os ônibus do transporte escolar de Corbélia percorrem cerca de 1800 km levando e trazendo os mais de 500 alunos que moram longe das escolas. Do infantil 4 até o Ensino Médio o transporte desses estudantes é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação, que coordena um total de 23 linhas cortam o interior do município.

Com o retorno às aulas presenciais diversas mudanças precisaram ser realizadas, e uma das linhas que vinha do interior ficou proibida de oferecer “carona” aos alunos que moram na cidade e que estavam no trajeto feito pelo ônibus. Com isso muitos alunos precisaram ir a pé para a escola, o que gerou diversas reclamações por parte dos pais, principalmente em dias de chuva.

As reclamações chegaram na Secretaria de Educação ainda no ano passado, e voltou a ser discutida em redes sociais recentemente. Mas, Silvia Mara, Secretária de Educação afirma que não há possibilidade nenhuma que esse ônibus volte a oferecer o transporte da forma que ocorria.

“Realmente tinha uma linha, mas não era uma linha da cidade. Era uma linha rural que chegava até um determinado ponto, atravessava a cidade, e muitos caroneiros (alunos) utilizavam esse transporte. E ele chegava ao fim do trajeto super lotado, o que não é permitido.”

Segundo ela foi registrado que crianças muito próximas as escolas aproveitavam a passagem do veículo para pegar carona, inclusive adultos. Mas com a pandemia todo o transporte precisou ser suspenso.

“Quando retornou, ele retornou bem reduzido, e não teve como deixar essa linha nesse formato. Continua o transporte que traz essas crianças (do interior) que tem a distância determinada pela lei que estão no entorno da cidade, mas dentro do centro da cidade não tem transporte.”

Silvia detalha que existem regras para o aluno ter o direito ao transporte, entre eles a própria distância da residência até a escola. E em 2022, a Secretaria conseguiu de vez reduzir os problemas de transporte enfrentados em anos anteriores, e que era recorrente.

Com o Georeferencial como quesito para garantia de vaga foi possível encurtar a distância para muitos alunos. Foi registrado também a redução nas filas em frente as escolas para a garantia de vagas, além de ser possível uma melhor organização do próprio transporte principalmente nas rotas feitas.

“A família que reside próximo a unidade escolar matricula naquela região, que já é uma das situações para não depender do transporte escolar. Existiram alguns casos em que não foi possível essa vaga, mas no momento da matrícula, através do comprovante de endereço, o pai informa a necessidade, e a gente busca atender essa necessidade”

Silvia explica também que por Corbélia ser uma cidade pequena, todas as escolas são consideradas próximas das residências dos alunos, mas que existem casos especiais como o atendimento a alunos do Colégio Duque.

“Dentro de Corbélia a distancia maior é do Jardim para se deslocar para o Duque de Caxias. Que daí é uma distancia razoável, não tem como deixar os adolescentes fazerem esse trajeto a pé. […] é o caso dessa demanda apresentada pelo Colégio Duque de Caxias já no ano passado, que os alunos estavam com muita dificuldade. Nós realizamos o estudo, foi apresentada a linha, foi aprovado e a gente tá atendendo.”

Uma das linhas atendidas de maneira terceirizada, é a que a do transporte de alunos da APAE. Extremamente importante, ela necessita de um veículo com elevador para atender as necessidades dos alunos cadeirantes. “Se o município tivesse um veículo adaptado, nós mesmos atenderíamos. Como a gente não tem, então a gente terceiriza para oferecer esse atendimento.”

Com a alta demanda por transporte a Secretaria foi em busca de conseguir novos veículos entre as tentativas estão pedidos de doação para a Receita Federal, projetos do Governo Federal e também emendas parlamentares. O momento é de expectativa, o município recebeu algumas promessas de Deputados para a vinda de emendas parlamentares que atendam essa necessidade.

“Nós pedimos para Receita Federal, veículos de doação. Nós temos ofícios protocolados, que geralmente eles fazem uma distribuição, mas . Nós colocamos no PAR, que é o Programa de Ações Articulados com o Governo Federal desde 2017 a gente tem no planejamento veículos de todos os tipos como para área rural, que daí é um tipo de veículo de tração, um veículo para a cidade, ônibus adaptados. A gente sabe que tem a disponibilidade de emendas parlamentares conseguir a liberação desses veículos, mas a gente não tem eles liberados.”

A Secretária reforça que caso o pai ou a mãe acreditem que o filho necessite de transporte escolar, é preciso entrar em contato diretamente na Secretaria de Educação e conversar com o Alaor, responsável pelo transporte, ou ainda diretamente com a Secretária pelo fone: 45 3242 – 8886 ou pelo ramal 410

Conteúdo Protegido