Cesta básica cai pelo terceiro mês consecutivo


Você está lendo esta notícia no site Conexão Revista. Um portal de notícias independente e feito por jornalistas com informações sobre tudo o que acontece em Corbélia e região.

Em julho de 2020, o valor da Cesta Básica Individual de alimentos, no município de Cascavel, comparado com junho de 2020, registrou queda de 6,28% passando de R$ 428,01 para R$ 401,13, de acordo com o projeto de extensão Determinação Mensal do Custo de Cesta Básica de Alimentação em Cascavel-PR do curso de Economia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Dos treze produtos pesquisados em Cascavel, seis produtos tiveram redução nos seus preços, com destaque para a batata (52,77%), o tomate (24,72%) e o feijão preto (9,32%). Segundo o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a queda do preço da batata foi possibilitada pela maior oferta do tubérculo, diante do avanço das safras. Já em relação ao tomate, a queda no preço decorreu do aumento da oferta, provocada pela elevação da temperatura e a aceleração da maturação. Por outro lado, ocorreu elevação nos custos dos outros sete produtos pesquisados. As principais variações positivas ocorrem nos preços da banana (16,08%), leite (2,82%), pão francês (2,78%) e arroz (2,01%).

A redução no valor da Cesta Básica Individual provocou uma queda de mesma magnitude no valor da Cesta Básica Familiar com alimentação. Em Cascavel, ela passou de R$ 1.284,02 em junho de 2020 para R$ 1.203,39 em julho. Assim, o Salário Mínimo Necessário para compra de alimentos e outros itens básicos para uma família de dois adultos e duas crianças caiu de R$ 3.595,69 em junho de 2020 para R$ 3.369,90 em julho.

Cascavel continua com o maior valor da Cesta Básica de Alimentos em relação às cidades da região Sudoeste Paranaense. Nos quatro municípios pesquisados, o comportamento dos preços foi diverso: caiu em Dois Vizinhos (7,98%) e Pato Branco (1,56%), enquanto houve elevação em Realeza (3,99%) e Francisco Beltrão (0,48).

A pandemia da Covid-19, iniciada em março de 2020, tem afetado a saúde e a economia nas mais diversas regiões do mundo. Em primeiro momento, houve um aumento do valor de Cesta Básica de Alimentação, devido à elevação da procura considerando o temor, por parte das famílias, do desabastecimento de produtos de primeira necessidade. Os principais exemplos foram os preços do arroz e do feijão: no mês de maio, os preços chegaram a R$ 16,02 e R$ 5,80, respectivamente. Isso representa aumentos de 10,94% e 20,83% em relação ao mês de abril.

Já no mês de julho, o valor da Cesta Básica de Alimentação em Cascavel reduziu, pela terceira vez consecutiva, acompanhando a tendência nacional, conforme o Dieese. Em abril, a Cesta Básica era comprada por R$ 450,51; já em julho, por R$ 401,13. Em decorrência desse processo, houve um aumento no poder de compra da classe trabalhadora nesses últimos meses.

Fonte: Unioeste

Envie sugestões de pautas, fotos ou videos, para o nosso Whatsapp que a nossa equipe irá atender você (45) 9 9958-3996 ou Receba notícias da Conexão Revista no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!

Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: