Cascavel aperta o cerco contra a dengue, duplica valor multas e realiza ação no fim de semana

Cascavel está à beira de uma nova epidemia de dengue, com o número de casos aumentando em progressão geométrica nas últimas semanas e, se não houver um comprometimento maior de todos, a situação pode se agravar ainda mais.

Para enfrentar o grave risco de epidemia e frear o avanço da dengue, uma reunião integrada, envolvendo várias secretarias, discutiu medidas a serem tomadas de forma imediata.

Uma das decisões é a alteração da Lei 4.592/2007, que trata sobre a limpeza nos imóveis urbanos. O Executivo enviará à Câmara de Vereadores a proposta de alteração que dobrará o valor das multas e serviços quando executados pela Prefeitura em terrenos particulares, além de diminuir o prazo para que o proprietário faça a regularização.

Atualmente, um lote de 400m² que for limpo pelas equipes do Município, o proprietário pagará como multa e taxas o valor aproximado de R$ 3,6 mil. Com a alteração da lei, o valor subirá para cerca de R$ 7 mil. Além disso, o proprietário terá sete dias para adequar o terreno e não mais 30 como é atualmente.

Ações

Neste sábado (19), agentes de endemias e servidores de diversas secretarias realizam uma grande ação de conscientização da população sobre a necessidade de manter seus lotes limpos e redobrar os esforços no combate à dengue. Panfletos com orientações serão distribuídos à população.

As equipes irão percorrer as regiões onde há maior infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. A concentração será em frente ao prédio da prefeitura às 8h30. “Cabe salientar que será uma ação de orientação, não haverá recolhimento móveis, inservíveis ou restos de obras. Cada morador da cidade precisa entender que é ele o responsável pela limpeza dos seus lotes e mantê-los limpos. Vamos organizar na próxima semana uma força-tarefa nos prédios e locais públicos para eliminar criadouros. Já definimos junto à Sema [Secretaria Municipal de Meio Ambiente] uma equipe extra para cuidar dessa situação”, diz o chefe de Gabinete, Thiago Stefanello.

O segundo Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) divulgado nesta semana, o índice geral de infestação ficou em 5,3%, o que representa um risco alto. Em algumas regiões da cidade o índice foi superior a 10%. O índice preconizado pelo Ministério da Saúde como aceitável é de no máximo 1%.

Na próxima semana haverá novas ações.

Fonte: Assessoria

Conteúdo Protegido