Saúde põe equipe em alerta para evitar que faltem medicamentos

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, realizou uma reunião de emergência nesta sexta-feira (24) para tratar do estoque de medicamentos anestésicos e a sua utilização na rede hospitalar durante o final de semana. Um comitê de gerenciamento estará de prontidão, em alerta total acerca de um possível desabastecimento dos insumos.

“Estamos há semanas atuando de forma a otimizar o uso dos medicamentos anestésicos e buscando soluções possíveis. Alertamos o Ministério da Saúde, informamos toda a rede de hospitais sobre a nossa situação”, explicou o secretário.

O contingenciamento que está sendo realizado no Estado é devido ao aumento do uso deste tipo de medicação, usado comumente para cirurgias, mas também para a intubação de pacientes internados nas UTIs pelo coronavírus.

A coordenação de Assistência Farmacêutica da Secretaria da Saúde e a direção do Centro de Medicamentos do Paraná, com a supervisão do gabinete do secretário, vão monitorar a situação.

 “Os pacientes não param de chegar em condições cada vez mais graves nos hospitais e esse tipo de fármaco é essencial para que a pessoa não sofra com o momento da colocação do tubo que vai auxiliar no suporte necessário para a respiração”, completou o secretário.

Os medicamentos que estão contingenciados são: atracúrio, rocurônio, noripinefrima, pancurônio, propofol, cetamina/dextrocetamina, cisatracúrio, fentanila e midazolam. De acordo com os estoques do Cemepar, há quantidade suficiente para poucos dias, caso a demanda siga em crescimento.

“Estamos numa grande articulação com o Ministério da Saúde visando o reabastecimento do nosso estoque, que deverá ser contemplado nos próximos dias. O Ministério ainda está fazendo uma grande aquisição internacional, que vai incluir o Paraná. Este foi um dos pleitos que apresentamos na visita do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello”, disse o secretário.

Fonte: AEN

Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: