Sanepar quer ajuda das prefeituras para uso racional da água

Diante da crise hídrica que afeta o Paraná, com impacto maior no abastecimento da Região Metropolitana de Curitiba, a Sanepar pede o engajamento das prefeituras para reforçar a campanha de uso racional da água em seus municípios.

“Os municípios são os atores principais nesse processo. Sem vocês, não teremos condições de passar por este momento”, disse o diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, para prefeitos de cidades da região que participaram de reunião por videoconferência, na tarde de terça-feira (26), com a presença da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) do Governo do Estado.

Stabile deixou claro que a falta de água causada pela estiagem severa tem exigido da Sanepar ações emergenciais, como antecipação de obras e captações alternativas, mas são necessárias ações individuais para o uso econômico da água. “A Sanepar acionou seu protocolo de gestão de crise com a implementação de várias medidas. Porém, é fundamental a participação da população porque sem chuvas, não há água.”

Junto com outras medidas, o rodízio na Região Metropolitana, desde 14 de março, tem sido até agora eficaz para expandir a duração das águas reservadas nas Barragens de Iraí, Passaúna, Piraquara I e Piraquara II, que estão com nível médio de 43,44%. “Sem essas ações, não teríamos mais água no fim de agosto”, explicou o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky. Segundo ele, as previsões meteorológicas indicam que a escassez vai se prolongar nos próximos meses.

O presidente da Sanepar também agradeceu aos prefeitos por atenderem prontamente às demandas da empresa nas captações emergenciais em cavas. Os prefeitos colocaram-se à disposição da Companhia nesse processo e em ações de conscientização para uso racional da água.

Uso racional

A recomendação da Sanepar é para que as pessoas não usem a água para lavar calçadas e carros, para que fechem a torneira durante a escovação dos dentes, para que tomem banhos mais rápidos, que controlem possíveis vazamentos em suas casas, entre outras.

Participantes

Participaram da reunião o presidente da Comec, Gilson dos Santos; os prefeitos Rafael Greca, de Curitiba; Hissam Hussein, de Araucária; Gerson Colodel, de Almirante Tamandaré; Luiz Costa, de Balsa Nova; Bihl Zanetti, de Campina Grande do Sul; Marcelo Puppi, de Campo Largo; Cláudio César Casagrande, de Campo Magro; Beti Pavin, de Colombo; Carlos Stabach, de Contenda; Luis Biscaia, de Mandirituba; Marcio Wozniack, de Fazenda Rio Grande; Marcus Tesserolli, de Piraquara; Angelo Andreatta, de Quatro Barras; Antonio César Matucheski, de Tijucas do Sul; João Osmar Mendes, de Piên; Marly Fagundes, de Pinhais; Maria Julia, de Quitandinha; Milton Paizani, de Rio Negro; e Toninho da Farmacia, de São José dos Pinhais.

Fonte: Sanepar

Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: