PRF troca tiros com assaltantes na região Oeste do Paraná

Na ultima sexta-feira (25), por volta de 17h30, policiais rodoviários federais deslocavam em viatura descaracterizada pela BR-277, sentido Cascavel (PR), quando perceberam, em Matelândia (PR), que o condutor de uma caminhonete colidiu frontalmente com uma van, de modo proposital, a fim de imobilizá-la. Os policiais também notaram vários homens armados sobre a pista, provocando o retorno de usuários pela contramão da rodovia.

Tratava-se de uma ocorrência de assalto a uma van pertencente a uma empresa de higienização de material hospitalar, que levava roupas e resíduos ambulatórios. Contudo, os criminosos imaginaram que a carga seria de explosivos, devido às placas de indicação de transporte de produto perigoso.

Ao desembarcarem da viatura, os PRFs foram recebidos a tiros, então revidaram em legítima defesa. Um dos policiais foi baleado na panturrilha, tendo, prontamente, recebido os primeiros socorros pelos próprios agentes federais (especializados em atendimento pré-hospitalar – APH – de Combate).

Houve a aplicação de torniquete, sendo fundamental para estancar o sangramento. Na sequência, o policial foi encaminhado a um hospital em Matelândia e, posteriormente, para outra unidade em Cascavel (PR). Seu quadro clínico é estável, sem maiores complicações.

Os criminosos fugiram com a caminhonete utilizada no roubo e a com a van, além de outro automóvel, acessaram uma via marginal à rodovia federal, sentido Vera Cruz (PR), e se juntaram a outros indivíduos que prestavam apoio. Na fuga, eles roubaram outro veículo e chegaram a sequestrar o proprietário, que foi liberado em seguida.

Até o momento, dois homens integrantes da organização criminosa foram presos, um pela PRF e outro pela Polícia Militar – quando também houve troca de tiros. Três veículos utilizados na ocorrência foram recuperados, entre eles a van roubada.

Cabe ressaltar que a PRF não tolera qualquer modalidade criminosa contra a sociedade, tampouco contra os policiais, e seguirá o combate de maneira enérgica. Uma força-tarefa, reunindo agências federais e estaduais, está à procura dos criminosos, inclusive, com o reforço de uma aeronave do Grupamento de Operações Aéreas da PRF do Rio de Janeiro e outra do Grupo de Operações Aéreas da Polícia Civil do Paraná.

Fonte: PRF

Conteúdo Protegido