Números mostram presença do Governo no apoio aos municípios

Os relatórios de atendimento elaborados pelo Serviço Social Autônomo (Paranacidade), vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, mostram a política do Governo do Paraná de apoio aos municípios.

Repasses de recursos do Tesouro do Estado para obras de pavimentação e da construção de infraestrutura de atendimento à população, além da aquisição de veículos de transporte, máquinas e equipamentos rodoviários são um bom exemplo.

Apenas no Escritório Regional de Ponta Grossa, e no período pós 18 de março (quando teve início o trabalho remoto), foram contabilizadas ações que transferiram R$ 8.687.438,36 para investimentos em diversos projetos, além de R$ 8.663.205,72, de recursos do Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM), em benefício das populações de 23 cidades.

O secretário estadual do Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega, diz que quando um recurso é liberado o Governo cumpre o seu papel no apoio ao cidadão. Uma obra e a aquisição de um equipamento impactam diretamente na vida dos moradores com as melhorias no transporte, na segurança e na melhor acessibilidade, entre outras.  

Entre os projetos viabilizados, estão os que permitiram a aquisição de veículos para uso no transporte de alunos das escolas públicas municipais, ou na saúde, no transporte de pacientes.

Os equipamentos rodoviários ampliam os serviços municipais ao facilitar o transporte de produtos agrícolas e o comércio, com a manutenção de vias urbanas e estradas vicinais.

De acordo com o gerente Rafael Gustavo Mansani, o equilíbrio no atendimento é outro destaque. “Nossa atuação chega a todos os municípios”, disse ele. “Grandes ou pequenos, próximos ou mais distantes da sede do Escritório Regional, todos são tratados da mesma forma. Isso significa que a política municipalista do Governo beneficia de forma igualitária a todos os municípios do Estado”, assegura.

A postura dos técnicos do Paranacidade é outro fator que revela o alcance dos programas do Governo do Estado. Rafael cita o “Ilumina”, que propõe a substituição dos sistemas convencionais de iluminação pública por sistemas com luminárias a LED. “Fomos às prefeituras, apresentamos os benefícios para as contas públicas, com mais economia, e para o meio ambiente, com a menor demanda por energia”, afirmou. “O resultado foi uma grande procura. Para citar um exemplo, o Projeto de Carambeí viabiliza a substituição de quase 100% da iluminação pública da cidade”, acrescentou.

Fonte: AEN

Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: