Média de idade dos atingidos pela Covid-19 cai para 44,9 anos no Paraná

Laboratório Central do Estado - LACEN - Recepção de amostras para teste do Coronavirus. Curitiba, 01/04/2020 - Foto: Geraldo Bubniak/AEN

O novo coronavírus tem alcançado os paranaenses cada vez mais cedo, segundo a média de idade do boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde. A faixa atual do Paraná é de 44,9 anos, calculada depois do Estado atingir a marca de 2 mil casos diagnosticados. No dia 22 de abril, quando essa métrica começou a aparecer nos informes, a média era de 46,4 anos, diante de 1.063 casos. Em 3 de maio, quando o Estado alcançou 1,5 mil casos, era de 45,6 anos.

A faixa etária mais atingida continua sendo a adulta, com destaque para pessoas entre 20 e 59 anos, com 1.550 casos, o que representa 75% do total. Entre 22 de abril e 14 de maio a evolução foi percentualmente mais rápida entre os mais jovens e adultos na comparação com os idosos. Em termos absolutos, foram 59 novos casos entre crianças e adolescentes, 766 entre adultos e 177 entre idosos.

Nesse período, por exemplo, os casos escalaram 107% entre pessoas com 20 a 29 anos (de 147 para 305); 100% entre 40 e 49 anos (de 200 para 400); 98% entre 30 e 39 anos (de 242 para 481) e 86% entre 50 e 59 anos (de 195 para 364). Entre zero e 19 anos o salto foi de 168% (de 35 para 94 casos) e entre mais de 60 anos de 73% (de 242 para 419).

A tendência de queda na idade média pode ser observada desde o fim de abril, variando entre 46,7 anos e 44,9 anos. A máxima foi atingida entre 24 e 26 de abril, com queda constante desde então e uma pequena variação para cima no dia 7 de maio. A redução foi de um ano e oito meses nesse período.

PERFIL DOS CASOS – As mulheres continuam sendo as mais atingidas no Paraná: 1.066 x 987 casos, respectivamente. Dos 2.063 casos confirmados no Estado, 171 pessoas ainda estão internadas (78 em UTI e 93 em enfermaria) e 1.449 se recuperaram, mais da metade dos casos (70%).

CIDADES – A doença já atingiu 165 cidades no Paraná (41,3%). A distribuição estadual de casos começou em Curitiba e no Interior concomitantemente. Em 12 de março os primeiros casos foram identificados na Capital e em Cianorte. Dez dias depois eram 11 municípios e oito Regionais de Saúde diferentes com comfirmações.

No dia 1º de abril eram 43 municípios e 19 das 22 regionais atingidas. Um mês depois, em 1º de maio, 132 municípios e apenas a 4ª Regional de Saúde (Irati) ainda não apresentava casos confirmados. Nesta quinta-feira (14), algumas cidades como Curitiba, Londrina e Cascavel já contabilizam mais de 100 casos cada.

Na divisão regional, a 2ª (Curitiba e RMC) concentra 858 casos confirmados, com 667 recuperados (77%). A segunda com maior incidência é a 14ª (Paranavaí), com 250 casos e 146 recuperados (58,4%). A 17ª (Londrina) acumula 162 casos e 117 recuperados (72,2%).

ÓBITOS – Na contramão da realidade de casos, a média de idade de óbitos se mantém praticamente igual entre 22 de fevereiro e 14 de maio, de 67,8 anos para 67,4 anos. Nesse período o maior índice foi em 30 de abril (69,2 anos) e o menor foi nesta quarta-feira (13), 67,4 anos, justamente no dia da morte da pessoa mais nova no Estado, uma criança de apenas 5 anos, em Curitiba.

No recorte entre 22 de abril e 14 de maio, os óbitos cresceram 146% entre os que tinham mais de 80 anos (de 15 para 37), 133% entre 60 e 69 anos (de 9 para 21), 76% entre 70 e 79 anos (de 13 para 23) e 60% entre 50 e 59 anos (de 15 para 24). Os óbitos têm acometido mais os homens no Estado: 82 x 37.

Fonte: AEN

Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: