Extorsões, ameaças e homicídios: operação desmantela grupo criminoso que atuava em assentamentos no oeste

A Policia Civil através dos grupos de diligencias especiais de Cascavel e de Laranjeiras do Sul e da Delegacia de Pato Branco deflagram operação contra um grupo criminoso que atuava com práticas de extorsões, ameaças e homicídios nos assentamentos de Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul.

De acordo com a Polícia Civil foram cerca de 10 meses de investigações que visava identificar e desarticular o grupo criminoso. As investigações levaram a polícia a identificar o chefe do grupo, e parte de seus comparsas.

Depois de um homicídio ocorrido em abril deste ano, na região de assentamentos de Quedas do Iguaçu, onde inicialmente informações davam conta da participação do grupo criminoso, foram realizadas diligencias e foram colhidas provas da participação de tais elementos. Foram pedidas as respectivas prisões e deferidas pelo poder judiciário.

No dia 13/05/2022 os Policiais Civis realizaram operação para cumprir o mandado de prisão do chefe do grupo criminoso e autor principal do homicídio.

As equipes policiais ao chegarem em um sítio, pertencente a quadrilha, foram recebidos a tiros. Os policiais revidaram e o chefe do grupo e parte de seus comparsas conseguiram fugir pela mata.
Depois de mais investigações realizadas pela inteligência a polícia descobriu possíveis locais onde o chefe do grupo poderia estar escondido.

E nesta quinta-feira, 02, os Policiais dos grupos de diligencias de Cascavel, Laranjeiras e da delegacia de Pato Branco iniciaram o cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão na cidade de Rio Bonito do Iguaçu e de Laranjeiras.

Em um destes locais estava o chefe do grupo criminoso. Com a chegada dos policiais o homem atirou contra as equipes, e houve confronto. O chefe da organização criminosa foi morto. Com ele foi encontrado uma pistola calibre 380.

Na manhã de hoje, sexta-feira, 03, mais um mandado de prisão foi cumprido em Quedas do Iguaçu. Os investigadores da delegacia saíram em busca de mais membros pertencentes ao grupo.

O chefe da organização já havia entrado em confronto com a polícia anteriormente. Em 2018, com um mandado de prisão em aberto, ele disparou contra policiais ferindo um dos agentes. O criminoso conseguiu fugir pela mata. Posteriormente a Polícia Civil descobriu que o homem estava no Rio Grande do Sul, e conseguiram capturar o elemento, mas ele foi solto em outubro de 2020.

Conteúdo Protegido