Com saldo de quase 9 mil vagas em abril, Paraná já gerou 61,6 mil empregos em 2022

Comercio de Eletroeletronico. Foto: Ari Dias/AEN

O Paraná gerou, no mês de abril, 8.925 vagas de emprego com carteira assinada. Com crescimento nos quatro primeiros meses do ano, o Estado já acumula um saldo de 61.686 postos de trabalho formais em 2022. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta segunda-feira (6) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

O saldo de empregos em abril é resultado da diferença entre 138.054 admissões e 129.129 demissões. O Estado foi o sétimo no País e o segundo na região Sul, quase empatado com o Rio Grande do Sul (8.939), na abertura de novas vagas no mês. No Brasil, o saldo de vagas em abril chegou a 196.966, com resultados positivos em 25 das 27 unidades da federação.

“Com resultados positivos mês a mês nas contratações, o Estado está cada vez mais próximo dos índices de pleno emprego, quando toda a população economicamente ativa está ocupada”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

“Além da força do nosso setor produtivo, tudo isso é resultado das políticas de atração de investimentos e de empregabilidade do Governo do Estado, que facilita a vida dos empreendimentos que geram renda e novas oportunidades aos nossos trabalhadores”.

No acumulado do ano, foram 613.340 contratações e 551.654 desligamentos, com a soma do saldo de 18.351 novos postos em janeiro, 28.506 em fevereiro, 8.638 em março e 8.925 em abril. O Paraná foi o quinto melhor estado na geração de empregos, no período, no País, que fechou o quadrimestre com a abertura de 770.593 vagas.

No acumulado de 12 meses, de maio de 2021 a abril de 2022, o Estado tem o melhor resultado da Região Sul, com um saldo de 154.475 postos de trabalho formais, contra 141.285 de Santa Catarina e 138.214.

O secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Rogério Carboni, destacou que as ações das Agências do Trabalhador do Paraná, que neste ano encaminharam mais de 29 mil pessoas ao mercado de trabalho, e outros programas da pasta, como Carretas do Conhecimento e mutirões, auxiliam o Paraná na geração de empregos. Como foram 10 mil oportunidades geradas pelas unidades do Estado apenas em maio, o Mês do Trabalhador, a tendência é seguir nesse ritmo de crescimento.

“Fazemos esse trabalho na ponta, com constante diálogo com os empregadores, qualificação dos trabalhadores e a intermediação da mão de obra. São ações que fazem diferença na geração de empregos”, disse.

MUNICÍPIOS – Dos 399 municípios paranaenses, 299 fecharam o primeiro quadrimestre de 2022 com saldo positivo na abertura de vagas, o que corresponde a 75% do total. Em quatro deles, o número de contratações e de demissões foi o mesmo, com um saldo igual a 0. As outras 94 cidades (23,5%) tiveram saldo negativo no período.

Os municípios com o maior saldo de contratações foram Curitiba (16.623), Maringá (3.027), Cascavel (2.901), São José dos Pinhais (2.709), Toledo (2.160), Araucária (2.065), Londrina (1.668), Colombo (1.364), Pinhais (1.343) e Francisco Beltrão (1.203).

Em abril, 250 municípios (62,6%) tiveram saldo positivo, 12 tiveram o mesmo número de admissões e desligamentos e 137 (34,3%) fecharam o mês com saldo negativo. As cidades que mais abriram vagas no mês foram Cascavel (576), São José dos Pinhais (475), Pinhais (465), Curitiba (437), Ponta Grossa (383), Maringá (349), Francisco Beltrão (331), Pato Branco (280), Cambará (279) e Colombo (264).

Fonte: AEN

Conteúdo Protegido