Arquiteto ou Engenheiro? Qual o melhor profissional para o seu projeto

Feliz Ano novo! Seja muito bem vindo à nossa coluna em 2021!
Mas vamos direto ao ponto.

Se você em algum momento teve a vontade ou a necessidade de construir ou reformar, com certeza chegou naquele ponto em que se pergunta: E agora? Contrato um arquiteto ou um engenheiro civil? E se eu te falar que é bom você contratar os dois?

Mas você sabe quais são as diferenças entre esses dois profissionais da construção?

Você entende o que cada um deles faz? Quais as atribuições de um e de outro?

Nessa conversa, vamos entrar em um dos mais antigos debates da vida de universitários e profissionais, e explicar algumas das principais diferenças entre as carreiras de Engenheiros e Arquitetos.

Apesar de parecerem ser duas profissões que fazem o mesmo trabalho, a arquitetura e a engenharia civil, são na verdade, ofícios que se complementam. Ao mesmo tempo em que seguem lado a lado abraçando as similaridades, cada uma possui particularidades, que definem as suas áreas de atuação.

Algumas dessas atribuições podem ser exclusivas e outras compartilhadas, entretanto, basicamente podem ser resumidas em projetar, executar e fiscalizar obras.

Até o ano de 2011, todas as Engenharias e a Arquitetura e Urbanismo, eram geridas por apenas um conselho de classe: o CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura). A partir daí, baseado na Lei 12.378/2010 foi instituído o CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo), que passou a conduzir e orientar os arquitetos independentemente do CREA, que a partir de então trocou o A de Arquitetura por Agronomia.

As diferenças já começam a ser notadas ainda durante a vida acadêmica, onde os futuros engenheiros são expostos a uma carga horária muito maior de estudos aos cálculos e física, propiciando assim, uma formação mais sólida baseada em estudos de geotecnia, hidráulica, elétrica, administração de obras – tanto de edifícios como de pontes, estradas, sistemas de drenagem – entre outros assuntos. Enquanto isso, o curso de arquitetura tem como metas principais o treinamento de seus alunos para que possam planejar e desenvolver desde ambientes privados até toda uma cidade, passando pelo mobiliário e pelo paisagismo, aproveitando da melhor forma os espaços e os materiais disponíveis.

Enquanto o engenheiro se capacita para a parte mais prática da obra, estudando as propriedades dos materiais, sistemas estruturais e sistemas complementares, como o elétrico e hidráulico, assim como saneamento, economia e a administração de obras, o arquiteto se debruça sobre questões humanas, como a acústica, o conforto térmico, ventilação e insolação, além de disciplinas mais teóricas como antropologia, história da arte, topografia entre outras, o deixando preparado para durante a vida profissional, identificar e atender as necessidades de cada obra e perceber se o projeto em desenvolvimento tem a real possibilidade de execução.

Podemos resumir essa discussão dizendo que enquanto o arquiteto busca aproveitar da melhor forma possível os espaços e desenvolvê-los sempre procurando atender as necessidades de ergonomia, economia de energia elétrica, observar a legislação construtiva (que é diferente em cada cidade) entre outros tantos fatores, o engenheiro civil procura estabelecer a melhor forma de executar o projeto proposto, visando a economia de materiais, a execução da obra de forma correta e que a mesma se mantenha segura por toda a sua vida útil.

Como citamos no início do artigo, são profissões complementares entre si, e que quando harmonia, produzem edifícios, praças, pontes, residências e monumentos que marcam as suas épocas no mundo, assim como as gerações que as cercam.

Conta aqui nos comentários se você já contratou algum desses profissionais e como foi a sua experiência.



Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: